Disque-Denúncia oferece R$ 3 mil por informações de suspeito de chacina no Agreste de Pernambuco ~ Macaparana Hoje - Informação com agilidade!

AGORA NO BLOG...

sábado, 25 de julho de 2015

Disque-Denúncia oferece R$ 3 mil por informações de suspeito de chacina no Agreste de Pernambuco


image



O Disque-Denúncia Pernambuco anunciou nesta sexta-feira (24) que aumentou para R$ 3 mil o valor da recompensa para quem tiver informações sobre a localização do homem suspeito de ter assassinado três conselheiros tutelares e uma mulher de 62 anos em Poção, no Agreste de Pernambuco. Crime aconteceu em abril deste ano.


“Esperamos contar com o apoio da população no fornecimento de informações sobre a localização do suspeito. Por isso, estamos aumentando a recompensa – que antes era de até R$ 2 mil. Após a conclusão do inquérito, as atenções se voltaram para a localização do foragido. É um estímulo a mais para contribuir com a prisão de todos os envolvidos”, explica o coordenador do Disque-Denúncia Agreste, Alexandre César.
Quem tiver informações sobre o caso pode telefonar para 3421-9595, na Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata Norte, ou (81) 3719-4545, no interior. Também é possível repassar informações por meio do portal da central, que permite o envio de fotos e vídeos. O serviço funciona durante 24h, todos os dias da semana. O anonimato é garantido.


Entenda o caso


A chacina ocorreu em Poção, no dia 6 de abril. As vítimas foram assassinadas em um carro do Conselho Tutelar do município, enquanto levavam uma menina de três anos de volta à casa da avó materna. 

O veículo havia saído de Arcoverde, no Sertão do estado, local onde morava a avó paterna da criança.Segundo o avô materno, João Batista, as famílias dividiam a guarda da criança. O pai e a avó paterna cuidavam dela durante a semana e, nos fins de semana, a menina ficava com os avós maternos. A senhora de 62 anos que morreu na chacina era Ana Rita Venâncio, esposa de João Batista e avó da criança.
As primeiras informações obtidas pela Polícia Militar (PM) apontaram para uma emboscada contra as vítimas, na estrada do Sítio Cafundó, por onde os cinco passavam de carro. “Primeiro, atiraram no motorista, depois nas mulheres que estavam no banco de trás e à queima roupa em um deles [conselheiro] que tentou escapar”, informou a PM ao G1.


Os conselheiros eram Carmem Lúcia da Silva, de 38 anos, José Daniel Farias Monteiro, de 31, e Lindenberg Nóbrega de Vasconcelos, de 54. Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Caruaru esteve no local e recolheu os corpos.


O avô materno disse que, no dia do crime, a avó e o pai mudaram repentinamente o horário que eles costumavam pegar a menina para passar o fim de semana. “A gente era para pegar a criança às 11h30 no colégio e entregar na segunda, de 7h30. Só que, essa semana, eles mesmo mudaram. (…) Mudou para gente ir pegar de 17h”, relatou. A mãe da criança já havia morrido à época do crime, segundo a PM.





Timbauba Noticias








←  Anterior Proxima  → Página inicial