Prefeito de Machados repudia suspeita de motivação política em assassinato de Pastor ~ Macaparana Hoje - Informação com agilidade!

AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Prefeito de Machados repudia suspeita de motivação política em assassinato de Pastor


Prefeito de Machados, Argemiro Pimentel (sem partido) repudia insinuações de motivação política na execução de Pastor.

Prefeito de Machados, Argemiro Pimentel (sem partido) repudia insinuações de motivação política na execução de Pastor.


Ex-vereador no Rio de Janeiro – de onde saiu para disputar eleição no interior de Pernambuco – o Prefeito de Machados,  Argemiro Pimentel (sem partido) divulgou mensagem hoje, revelando “indignação com a conotação política” que está sendo atribuída à execução do  ativista Evandro Krillis, mais conhecido como Pastor Evandro. O evangélico e militante do PT foi morto a tiros na última sexta-feira, em uma área rural entre os municípios de Machados e Orobó. Responsável pelo inquérito que apura a morte do Pastor, o Delegado Paulo Gondim disse que a “motivação política” é a principal linha de investigação do crime.

O Prefeito enviou nota ao  JC nas Ruas, prestando solidariedade à família da vítima, e repudiando as insinuações sobre a conotação política do assassinato. “Aqui na Capital do Estado de Pernambuco, onde estou me recuperando há alguns dias de um procedimento cirúrgico oftalmológico, fui surpreendido com o episódio de violência que levou a morte do Evandro Krillis, conhecido “Pastor Evandro. Gostaria de prestar minha solidariedade aos familiares do Pastor Evandro, sua esposa, filhos e parentes em geral. Pedimos as autoridades competentes bastante dedicação na apuração deste fato, para que os responsáveis sejam punidos com os rigores da Lei”, afirma a nota.

E acrescenta: “Também gostaria de revelar minha indignação com a conotação política que está sendo atribuída a este crime desde o dia de ontem, por em alguns setores e por algumas pessoas levianas, oportunistas e irresponsáveis. Até este momento, por mais incipiente que seja, nenhuma investigação foi concluída, de forma que apontar culpados é um ato desprezível. Salientamos que as declarações ofensivas serão levadas junto com seus responsáveis até o Poder Judiciário para aplicação das penalidades civis e penais correlatas”. Até o momento, o delegado já ouviu nove pessoas, inclusive Josélia, mulher da vítima. Ela estava com ele no momento do atentado, assim como a filha do casal, de sete anos. Josélia disse que dois homens em um carro branco seguiam o automóvel do casal, quando fecharam a estrada rural, e dispararam contra o pastor.

 A polícia suspeita que os criminosos sejam de fora, porque eles não esconderam o rosto. Antes do assassinato, eles haviam procurado a vítima em sua própria casa. O delegado Paulo Gondim responde pela Delegacia de Limoeiro, que acumula com a de Machados.

No momento do crime, o Pastor vinha de Chã da Rocha, vila rural do município de Orobó, onde ele residia. Orobó fica vizinha a Machados.  Ele ia para outro distrito, Feira Nova, onde pretendia pagar o bolo encomendado para o aniversário da filha de sete anos, que seria comemorado no sábado. O crime ocorreu à altura do Sítio Jussaral que fica entre os municípios de Machados e Orobó, na Região Agreste de Pernambuco. Machados fica a 105 quilômetros do Recife.








←  Anterior Proxima  → Página inicial