TOMARA QUE VIRE MODA: Ex-ministro das Ferrovias da China é condenado à morte por corrupção ~ Macaparana Hoje - Informação com agilidade!

AGORA NO BLOG...

domingo, 17 de janeiro de 2016

TOMARA QUE VIRE MODA: Ex-ministro das Ferrovias da China é condenado à morte por corrupção


Liu Zhijun teria recebido € 8,2 milhões em propinas entre 1986 e 2011


Liu Zhijun, ex-ministro chinês foi condenado à morte por corrupção Foto: REUTERS TV / Reuters


PEQUIM - O ex-ministro chinês das Ferrovias Liu Zhijun foi condenado à morte por corrupção, com pena suspensa por dois anos, informou na segunda-feira a agência oficial de notícias Xinhua. Essas sentenças são geralmente comutadas para prisão perpétua, se o prisioneiro mostrar bom comportamento. Liu é o mais alto nível oficial julgado e considerado culpado de corrupção desde que Xi Jinping tornou-se chefe de Estado, em março.


O tribunal de Pequim que emitiu a pena diz que os crimes de Liu têm a ver com "uma quantia de dinheiro, especialmente enorme", "ter causado perda colossal de bens públicos" e "violou os direitos e os interesses do Estado e do povo ".


Considerado o "pai" do sistema de trens de alta velocidade na China, Liu foi considerado culpado de usar sua posição para ajudar 11 conhecidos a conseguir contratos e promoções, e de aceitar 64,6 milhões de yuans (€ 8,2 milhões) em subornos entre 1986 e 2011. O tribunal também o condenou a 10 anos de prisão por abuso de poder e confiscou todos os seus bens.


A lei chinesa prevê a aplicação da pena de morte por aceitar subornos em mais de 100.000 yuan (€ 12.680). A agência Xinhua disse que, no caso, a pena capital de Liu foi suspensa por dois anos porque ele admitiu sua culpa e mostrou remorso. Segundo o relatório do tribunal, ele colaborou no inquérito, disse a verdade sobre os crimes cometidos, forneceu informações sobre outros casos que as autoridades não sabiam e ajudou a recuperar a maior parte dos fundos desviados.


Em 2011, quando já estava no cargo há oito anos, ele foi demitido por violação da disciplina partidária, que não foi detalhada. O escândalo em que ele estava envolvido foi estimado em cerca de 800 bilhões de yuans (101 bilhões de euros).


Embora Liu Zhijun tenha sido preso antes da chegada ao poder da quinta geração de líderes chineses liderados por Xi Jinping, a sua convicção surge em meio às promessas feitas pelo presidente chinês para combater a corrupção, um flagelo que tem dito ameaça a sobrevivência do PCC. Xi prometeu em janeiro não haverá etapa misericórdia para aqueles que violam a lei.


Alguns internautas e especialistas criticaram, no entanto, o que eles consideram um tratamento discriminatório. Eles afirmam que, enquanto pessoas normais cometeram crimes econômicos inferiores aos de Liu recebem duras penas, o ex-ministro evitou a pena de morte.


←  Anterior Proxima  → Página inicial