João Paulo e Dilson Peixoto afirmam que Marília Arraes se filia ao PT dia 3 de março ~ Macaparana Hoje - Informação com agilidade!

AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

João Paulo e Dilson Peixoto afirmam que Marília Arraes se filia ao PT dia 3 de março


 

No Twitter, ex-prefeito dá boas-vindas à vereadora; assessoria da socialista afirma que não há nada acertado


De acordo com integrantes do PT, Marília Arraes será nova filiada do partido / Divulgação

A vereadora Marília Arraes (PSB) acertou a mudança de partido de acordo com integrantes do PT. A socialista deixará a atual legenda e ingressará no Partido dos Trabalhadores em março. "A cerimônia será no dia 3 de março. Seria no dia 8 de março, mas o senador Humberto Costa (PT) não poderá estar presente e se acertou uma mudança de data", afirmou o petista Dilson Peixoto. Por sua vez, a assessoria da vereadora disse que a informação oficial, por parte dela, é que o processo ainda é de conversas e negociação.

Pouco antes da confirmação de Dilson Peixoto ao Jornal do Commercio, o ex-prefeito do Recife e atual presidente da Sudene, João Paulo (PT) usou o Twitter para afirmar que Marília Arraes se filiaria ao Partido dos Trabalhadores nesta quarta-feira (24). A assessoria da vereadora também negou que isso fosse ocorrer. 

No Twitter, João Paulo escreveu: 'a vereadora Marília Arraes se filia amanhã ao PT, em cerimônia na Câmara Municipal do Recife. 18h30. Bem-vinda, Marília". Em seguida, o petista corrigiu a informação e reforçou o que disse Dilson Peixoto, de que a filiação será no dia 3 de março. A reportagem do JC tentou entrar em contato com o ex-prefeito, mas não conseguiu retorno.

Apesar de integrar o PSB, Marília Arraes é uma das maiores críticas do prefeito Geraldo Julio (PSB) e do governador Paulo Câmara (PSB). Recentemente, ela criticou a nomeação de João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, como chege de gabinete do chefe do Executivo estadual. Neta do ex-governador Miguel Arraes, ela integrou a gestão socialista no Recife, mas após um desentendimento com Eduardo, seu primo, migrou para a oposição.


Nas eleições de 2014, Marília Arraes apoiou a candidatura do hoje ministro Armando Monteiro Neto (PTB) contra Paulo Câmara. O PTB, aliás, era apontado como um dos partidos para o qual a vereadora migraria este ano. Ela também andou em negociações com o PSOL, mas as conversas com o deputado estadual Edilson Silva, que lidera o partido, não evoluíram.


Ofensas - Nesta terça-feira (23), Marília Arraes compareceu à Delegacia de Polícia de Repressão ao Crime Cibernético para registrar um boletim de ocorrência sobre os crimes de injúria e difamação dos quais ela foi alvo por parte de um internauta no Facebook.

“Não vou tolerar ofensas, xingamentos e difamações. É assim que a gente tem que agir diante da intolerância e da falta de educação e respeito que se tornam caso de polícia”, disse Marília.

A postagem do internauta, que se identifica como Gilberto Prado, era um compartilhamento de publicação no Blog de Jamildo em que Marília criticava a nomeação do filho do ex-governador Eduardo Campos (morto em 2014), João Campos, como chefe de gabinete do governador Paulo Câmara. “Por que não te calas, quenga?”, questionou o usuário do Facebook.




Jc On Line





←  Anterior Proxima  → Página inicial