Cinco estupradores são presos em 24 horas em Pernambuco ~ Macaparana Hoje - Informação com agilidade!

AGORA NO BLOG...

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Cinco estupradores são presos em 24 horas em Pernambuco



Policia Militar Vitória de Santo Antão Foto Pedro Silva A Voz da Vitória

São várias as vítimas de criminosos que agiram em bairros do Recife, Camaragibe , Jaboatão e no município de Limoeiro.
Cinco estupradores presos em menos de 24 horas. Várias vítimas os reconheceram. Há, ainda, outras tantas denúncias que a polícia poderá receber nas delegacias nos próximos dias. Os criminosos foram localizados na Imbiribeira e no Bongi, no Recife, em Dois Carneiros, em Jaboatão dos Guararapes, e em Camaragibe, na RMR, e em Limoeiro, no Agreste. A atuação desses abusadores evidencia que o crime de estupro está pulverizado, numa triste distribuição da criminalidade em diferentes bairros e cidades. Além de uma resposta da polícia, as prisões refletem também o clamor social dos últimos 30 dias, quando o estupro tornou-se a principal discussão em redes sociais e nas ruas.
Nesta sexta-feira (15) faz um mês do rapto e violência sexual de uma estudante de Medicina, 29 anos, no bairro do Parnamirim, no Recife. Wellington Ferreira, 30, foi preso na quarta-feira (14), em Limoeiro. Confessou a violência contra a estudante, negou outro crime contra uma empresária de 32 anos, atacada nas Graças, no dia 8 de setembro. Em princípio, essa segunda vítima teria apontado ele como o autor, mas depois não teve mais certeza. Para eliminar dúvidas, foram coletadas amostras de saliva, cabelo e pedaços de unha de Wellington para confrontação genética com outras possíveis vítimas.
Wellington disse que o estupro não foi premeditado. “Fui assaltar. Pedi para que dirigisse o carro porque não sei dirigir. Pedi que me deixasse até um certo ponto, próximo à Antônio Falcão. Naquele momento, no meio do caminho, como estava drogado, perdi a noção e forcei ela a fazer isso”, contou. O suspeito, que chegou a fotografar a vítima nua, informou à polícia que não publicou as imagens e que jogou o aparelho fora. Além dos casos do Parnamirim e das Graças, outras investigações estão em curso no Departamento de Polícia da Mulher (DPMul), segundo a gestora, Inalva Regina. “Há outros casos complexos, como um de uma vítima confirmada no bairro da Torre, que já completou dois meses”.

Fonte A Voz de Pernambuco

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário