Diferença de preços de brinquedos pode chegar a 181%, alerta Procon-PE ~ Macaparana Hoje - Informação com agilidade!

AGORA NO BLOG...

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Diferença de preços de brinquedos pode chegar a 181%, alerta Procon-PE



Treze de 74 itens avaliados tiveram diferença de preço de mais de 100%.
Estudo, feito para o Dia das Crianças, avaliou 11 lojas do Grande Recife.


fiscalização, loja de brinquedos, ipem, dia das crianças, Macapá, Amapá (Foto: Jéssica Alves/G1)

Às Vésperas do Dia das Crianças, festejado na quarta (12), uma pesquisa feita pelo Procon de Pernambuco (Procon-PE) alerta para a grande variação de preços de brinquedos. A diferença de valores entre um mesmo produto pode chegar a 181,22%. O estudo foi divulgado na quarta-feira (5).
Dos 74 itens pesquisados,13 apresentaram variação de preço de mais de 100%. O que teve a maior diferença foi a bola de futebol. Em um local, ela custa R$ 32. Em outro, sai por R$ 89,99.
Entre os bonecos, há também muitas variações. Um Homem-Aranha pode ter uma diferença de até 149% entre as lojas. A disparidade entre os preços da Barbie chega a 119%.
A pesquisa foi realizada de 29 de setembro a 3 de outubro, em 11 estabelecimentos. Os pesquisadores estiveram em supermercados e lojas especializadas da Região Metropolitana doRecife (RMR).
Os itens foram divididos em várias categorias: bonecas e bonecos, carros; jogos eletrônicos e manuais; bolas; bicicletas. No grupo de produtos variados, foram avaliados skates, máscaras e velocípedes.
Segundo o Procon-PE, o objetivo da pesquisa foi apresentar uma comparação de preços de brinquedos. A ideia é informar os consumidores sobre a variação de preços praticada em algumas lojas e oferecer mais oportunidades de escolha.
As variações de preço constatadas referem-se aos dias em que o levantamento foi realizado. Os preços atuais podem ser diferentes, uma vez que que estão sujeitos a alterações conforme a data da compra, inclusive por ocasião de descontos especiais, ofertas e promoções.
Alerta
O Procon-PE aproveita o período de compras para o Dia das Crianças para alertar os consumidores. O órgão aponta quatro questões básicas que as pessoas devem levar em contas antes de levar o brinquedo para casa:
Procedência
É preciso verificar a procedência do produto. Deve-se observar se ele possui o selo do Inmetro, bem como a faixa etária indicada. Só este ano, o órgão recolheu mais de 1.300 brinquedos sem o certificado.
Segurança
A compra deve ser feita em mercado formal para garantir a saúde e a segurança da criança e para resguardar os direitos enquanto consumidor, em caso de defeito no produto. Isso viabiliza a troca do produto.
Condições
Sempre que possível, é importante solicitar que o vendedor abra o produto e verifique se está íntegro, sem quebra ou falta de peças, e se já foi testado.
Manuais
O manual do produto deve trazer em português e em linguagem clara e precisa todas as informações, regras de montagem e modo de usar o produto, bem como a identificação do fabricante ou importador com o respectivo CNPJ. Os dados são essenciais para proceder a uma reclamação junto aos órgãos de defesa do consumidor.


Fonte G1 Pernambuco

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário