AGORA NO BLOG...

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Pernambuco tem 25 prefeitas e 260 vereadoras eleitas em 2016


Participação feminina ainda é tímida. Mas em Arcoverde, prefeita foi reeleita e 50% da Câmara de Vereadores serão mulheres


Madalena Britto foi eleita prefeita de Arcoverde / Foto: Reprodução/Facebook


Pernambuco conseguiu eleger este ano 25 prefeitas, oito a mais do que em 2012. Esse número ainda pode crescer se a deputada estadual Raquel Lyra (PSDB) sair vitoriosa no segundo turno, em Caruaru, quarto maior colégio eleitoral do Estado. O número de vereadoras eleitas, no entanto, ficou um pouco abaixo do que elas conseguiram em 2012. Agora são 260 para as Câmaras Municipais, sete a menos do que há quatro anos, mostram relatórios da Justiça Eleitoral, ainda sujeitos à revisão por causa de candidaturas sub judice.


A participação feminina, tímida no resultado geral – foram eleitas até o momento  5% das quase seis mil que se candidataram aos diferentes cargos no Estado –, mostra-se surpreendente em Arcoverde, na entrada do Sertão. Lá, além de reeleger a prefeita Madalena Britto (PSB), 62 anos, com 60% dos votos, a população estará representada na Câmara de Vereadores por homens e mulheres de forma mais equilibrada. Das dez vagas, cinco ficaram com candidatas: Dra Cibely (PP), Luíza Margarida (PMDB), Célia (PSB), Cleriane Medeiros (PRTB) e Zirleide Monteiro (PTB). A segunda mais votada para prefeita também foi uma mulher, Nerianny de Zeca (PTB), 46, que somou 39,2% dos votos válidos.


“Sou a terceira mulher eleita como prefeita de Arcoverde e dessa vez seremos também a única cidade com 50% do Legislativo feminino. Acredito que será muito produtivo trabalhar com elas”, avalia a professora Madalena Britto, que já tem mais de 20 anos de gestão. Começou na prefeitura como secretária de Assistência Social, na gestão da prefeita Rosa Barros, e depois foi vice do seu antecessor, Zeca Cavalcanti.


Para a deputada Raquel Lyra, 37, que passou para o segundo turno em Caruaru com 26,8% dos votos válidos (11 pontos percentuais abaixo do ex-prefeito Tony Gel, do PMDB), a mulher está cada vez mais participativa. “Isso pode ser verificado em associações e conselhos, por exemplo. Precisamos avançar, e muito na política partidária, um espaço dominado pelos homens”. Ela lembra que as estruturas partidárias não favorecem a participação da mulher, “mas os paradigmas estão sendo quebrados”.  Como mãe de dois filhos, diz que compreende bem os desafios que o público feminino enfrenta no cotidiano. “Quando cuidamos bem da mulher, cuidamos bem das famílias e de toda a população”, argumenta.


No Recife, só seis das mais 200 candidatas terão vaga na Câmara de Vereadores


No Recife, mais de 200 mulheres disputaram as 39 vagas para vereador, mas apenas seis chegaram lá, sendo as mais votadas, superando inclusive os homens, as evangélicas Michele Collins (PP) e Irmã Aimée (PSB). No segundo maior colégio eleitoral do Estado, Jaboatão dos Guararapes, a única eleita para vereadora foi a Irmã Babate (PSB). Em Olinda, duas candidatas conseguiram vaga: Denise Almeida (PRB) e Graça Fonseca (PMB). Zezé Parteira (PV) conquistou a última cadeira em Caruaru. Em Belém de São Francisco, três venceram:  Aida Nogueira (PRP), Ana Magalhães (PMDB) e Aurora Guedes (PSB).



Fonte Jc ON Line
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário