AGORA NO BLOG...

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Polícia Civil já sabe de onde veio grupo que assaltou a sede da Brinks


Comandante da PMPE e chefe da PCPE dizem que ação criminosa foi frustada, pois criminosos só explodiram um cofre



Foto: Wagner Oliveira/DP (Foto: Wagner Oliveira/DP)

De acordo com o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, delegado Joselito Amaral, os investigadores já sabem o estado de onde vieram os assaltantes que atacaram a sede da empresa de transporte de valores Brinks, na madrugada desta terça-feira, na Avenida Recife. Também segundo Joselito, a força-tarefa que investiga crimes contra bancos e carros-fortes já está investigando a ação do grupo criminoso. “A polícia tem informações do estado a que eles pertencem, mas como isso faz parte das investigações vamos manter essa informação em sigilo para não atrapalhar os trabalhos. Os bandidos conseguiram explodir apenas um cofre porque foram surpreendidos pela Polícia Militar”, destacou o chefe da Polícia Civil.

Pelo menos 12 veículos foram utilizados pelo assalto. Segundo a polícia, sete carros foram abandonados durante a fuga, sendo três deles blindados e outros cinco incendiados para dificultar o acesso da Polícia Militar. Além disso, diversas munições e outros materiais utilizados pelos criminosos foram apreendidos. De acordo com o comandante da Polícia Militar, coronel Vanildo Maranhão, apenas um cofre da empresa foi explodido. O segundo, onde estaria a maior parte do dinheiro não foi acessado pelos criminosos. Ainda segundo a polícia, a empresa não teria informado o valor levado pelos bandidos. 

“Conseguimos evitar que o assalto fosse realizado do jeito que foi planejado. Uma blitz do BPTran montada na Avenida Recife foi cercada pelos criminosos que estavam em um caminhão enquanto o restante do grupo, que estava em duas caminhonetes, seguiu para a sede da Brinks. Nesse momento, começou o tiroteio e foi feito o acionamento do Batalhão de Radiopatrulha e depois o pessoal da Cioe. Chegamos muito perto dos bandidos, o que fez o grupo fugir e deixar todo esse material para trás”, afirmou o comandante da PMPE.

Entre as munições utilizadas pelo grupo, havia algumas com capacidade para derrubar aeronaves, o que fez a Secretaria de Defesa Social (SDS) não utilizar o helicóptero no momento do confronto e perseguição aos criminosos. Até o início desta noite, nenhum suspeito havia sido detido. “No primeiro momento, estávamos com cerca de 40 PMs no local, no final da ocorrência chegamos ao total de 138 homens da PM”, completou Maranhão. Segundo a gestora de Polícia Científica, Sandra dos Santos, todo o material apreendido está sendo periciado para ajudar nas investigações. Foram encontrados um fuzil AK-47, de fabricação Russa, dezenas de munições, carregadores de armas e de rádios comunicadores, máscaras, coturnos, uniformes do Exército e três cilindros de oxigênio.



Fonte Diario de Pernambuco

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário