AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Polícia prende suspeito de oito assassinatos e considerado o maior homicida de Pernambuco





Polícia Civil de Pernambuco prendeu na terça-feira (8), no Recife, o homem conhecido como o maior homicida do estado. Aos 23 anos, o suspeito é apontado como líder de um grupo e responsável por oito assassinatos e duas tentativas de homicídio registrados este ano. Desse total, sete mortes ocorreram em cinco meses de 2017, na Zona Norte da cidade.


O caso foi apresentado, na manhã desta quarta-feira (9), durante entrevista coletiva no Recife. De acordo com a polícia, os assassinatos têm relação com a disputa territorial entre traficantes de drogas e acertos de contas.

O homem atuava, de acordo com a polícia, no bairro da Guabiraba, que lidera o ranking
de áreas com maior número de Crimes Violentos Letains Intencionais (CVLis) na
cidade. “Ele confessou a participação em dois assassinatos e em uma tentativa
de homicídio. Alegou que um dos crimes atribuídos a ele foi praticado com uma
arma que já tina sido repassada”, observou o delegado Alfredo Jorge.

A captura foi efetuada por policiais do Departamento de Homicídios e de Proteção
à Pessoa (DHPP). O rapaz está no Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel), no Grande Recife.
suspeito tinha um mandado de prisão preventiva por um dos assasinatos.

Pesavam contra ele outro mandado de prisão provisória por um duplo homicídio,
além de um mandado de sentença condenatória por tráfico de drogas.

Segundo a polícia, o último crime cometido pelo suspeito, uma tentativa de homicídio,
ocorreu no dia 26 de julho, na Guabiraba. Ele participou de assasinatos em três dias seguidos, em junho.
O suspeito já havia sido preso por tráfico de drogas em 2012 e acabou solto dias
depois. No mesmo ano, voltou a ser detido e deixou o sistema prisional em 2015.

A Justiça o condenou a mais de oito anos de reclusão.
Com ele, os policiais capturaram mais dois suspeitos. A dupla tem relação com
duas mortes também atribuídas ao líder do grupo. Todos os casos foram na Zona Norte. As prisões ocorreram meses depois de captura de integrantes de um
grupo rival.


Fonte Coisas de Timbauba e Regiões



←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário