AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Pernambucanos desempregados poderão se capacitar para o mercado com cursos gratuitos


O Diario de Pernambuco e o Grupo Teleport estão juntos na proposta de requalificação profissional



Foto: Frederico Haikal/Agência Brasil

Às vezes, apenas uma oportunidade é suficiente para que uma pessoa mude completamente a situação em que se encontra. Em um país com 13 milhões de desempregados, o Diario de Pernambuco e o Grupo Teleport se uniram numa parceria de cunho social em prol de quem não consegue se recolocar no mercado de trabalho. Dessa parceria surgiu o DP Cursos, que vai dar a possibilidade a quem está fora do mercado de se capacitar sem pagar mensalidades até conseguir uma vaga de trabalho.
 
“Conhecemos bem a importância que tem a educação para o desenvolvimento de uma sociedade. Entendemos que, como um veículo de comunicação, com o grau de inserção que temos na vida das pessoas, nós podemos contribuir de uma forma ainda mais ativa nesse sentido. Esse é o nosso objetivo ao implementar essa parceria”, explica Alexandre Rands, presidente do Diario.

Os pernambucanos desempregados poderão optar por um dos cursos dos vários já oferecidos pelo Grupo Teleport, seja ele técnico, com duração de até 20 meses, ou profissionalizante, dois meses. “Nós começamos a pensar numa alternativa para oferecer cursos em larga escala para ajudar as pessoas e, dessa forma, recuperar o ambiente econômico”, explica Gildo Neves Baptista, diretor do Grupo Teleport. Segundo ele, o objetivo é fazer um estímulo social que beneficiará a todos. “Queremos dar uma força para que as pessoas voltem a sonhar. Às vezes, elas ficam em casa, tristes, porque não têm emprego, e nós queremos mudar essa situação”.

Os cursos acontecerão à distância e os alunos terão à disposição uma metodologia inovadora, que já é marca do Grupo Teleport. “O curso técnico é bom para se recolocar. É uma modalidade de curta duração e, desde o ano passado, temos percebido que mesmo pessoas com curso superior estavam optando pelos técnicos, devido à facilidade de inserção no mercado”, reforça. “A ideia é que, quando o cenário econômico comece a melhorar, nós possamos ter muitas pessoas aptas a ocupar as vagas que vão surgir”.

A principal vantagem é que os alunos receberão seus certificados e diplomas mesmo se, ao fim do curso, não tiverem conseguido ainda uma vaga de trabalho. Além disso, após a conclusão dos cursos, cada aluno receberá uma assinatura digital do Diario de Pernambuco com intuito de mantê-lo atualizado sobre tudo o que acontece no estado e no país, como também as oportunidades de empregos que possam surgir no mercado.

O pagamento das mensalidades após a conquista da vaga de trabalho pode acontecer já no mês subsequente ou até mesmo depois do término do curso. Entretanto, qualquer que seja a opção do aluno, a obrigatoriedade e condições de pagamento será pactuada no contrato a ser assinado. É preciso ter em mente que, ao quitar as mensalidades, o cidadão ajuda outras pessoas a passar pelo mesmo processo de capacitação e assim conseguir mais facilmente abrir uma porta no mercado de trabalho, como num grande financiamento coletivo.

As matrículas serão abertas em breve. Para garantir uma vaga, os interessados pagarão uma taxa no valor de R$ 69, referente aos custos envolvidos para a confecção e emissão futura do diploma até a residência do aluno. “Esse valor cobre questões como o papel especial, o envio através de rastreamento e carta registrada, entre outros. Será possível, de casa, saber onde o diploma está”, explica Gildo.

Lista de cursos que serão oferecidos pelo DP Cursos

Técnicos

Duração média 
20 meses

Preço a ser pago após o aluno se reinserir no mercado 
R$ 3 mil, divididos em até 20 parcelas

Logística
Marketing
Recursos Humanos
Administração
Informática
Segurança do Trabalho

Profissionalizantes

Duração média 
2 meses

Preço a ser pago após o aluno se reinserir no mercado
R$ 400, divididos em até três parcelas
 
Vendas
Prevenção contra acidentes
Procedimentos de emergência
Empreendedorismo
História em quadrinhos
Saúde ocupacional
Informática
Gestão aplicada à TIC
Administrador de servidores de rede
Transmissão ativos/redes
Legislação
Desenvolvimento profissionalizantes
Padronização da qualidade
Robótica
Contabilidade/Finanças
Gestão de pessoas
Marketing
Linux
Gestão de projetos
Gestão de materiais
Criação de sites
Programação
Inventário patrimonial
Tecnologia/Informação
Planejamento orçamentário
 
Vasta experiência na educação
 
Fundado em 2008, o Grupo Teleport atua no ramo de ensino desde 2012, através da  Teleport Educacional. Ao longo dos últimos anos, cerca de 10 mil alunos já foram capacitados pela empresa, sendo cinco mil de forma gratuita, através de ações de responsabilidade social praticadas pela companhia. Reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), pela Secretaria de Educação de Pernambuco e por diversos conselhos federais, a Teleport Educacional também possui autorização para funcionamento pelo Conselho Estadual de Educação.

De olho no desenvolvimento profissional das pessoas, a Teleport adota uma política social, na qual a cada aluno matriculado na instituição, uma “bolsa” gratuita é ofertada. Em Pernambuco, o trabalho social é feito com os reeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Os presos que cumprem regime aberto ou fechado também são atendidos. As iniciativas ultrapassaram as dividas do estado e chegaram, por exemplo, ao estado de São Paulo, onde a Teleport possui uma parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária para oferecer 2,3 mil cursos gratuitos.

Além dos cursos técnicos e profissionalizantes, a empresa também oferece aulas preparatórias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que também estarão disponíveis por meio do DP Cursos a quem está fora do mercado de trabalho. É possível conferir o reconhecimento junto ao MEC através do site sistec.mec.gov.br, acessando a opção Consulta Pública das Unidades de Ensino.

A empresa também tem buscado ampliar o impacto social das atividades através de instituições filantrópicas. “Em um momento em que a geração de emprego ainda está aquém do esperado, estamos dando uma contribuição para que a sociedade melhore ainda mais”, diz Gildo Neves, diretor do grupo Teleport. 


Fonte Diario de Pernambuco


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário