AGORA NO BLOG...

terça-feira, 22 de maio de 2018

Mãe apresenta primeira menina a nascer em Fernando de Noronha após 12 anos




Determinação do Ministério da Saúde proíbe nascimentos de crianças na ilha devido a falta de estrutura, como UTI e banco de sangue.


Ana é a segunda filha de Jamylla  (Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo )


A camareira Jamylla Gomes Ribeiro da Silva, de 22 anos, apresentou ao G1, nesta terça-feira (22), a pequena Ana Eloíza, a primeira criança a nascer em Fernando de Noronha em mais de uma década. Jamylla não sabia que estava grávida e teve a filha em casa, no sábado (19).


A jovem estava amamentando outra filha, que tem pouco mais de um ano. Como não tinha menstruação regular, ela não sabia que estava grávida.


“Hora nenhuma eu soube que estava grávida, foi uma surpresa, um choque. Eu fiz um teste no hospital e deu negativo. Vou esperar a volta da enfermeira, que está de férias, vou solicitar uma segunda via para mostrar”, contou.


A outra filha chama-se Ágata e nsaceu no Recife. “Eu não aconselho ninguém a ter o filho na ilha. O parto pode ser complicado, em Noronha não tem UTI. Eu não tive porque quis. Se eu soubesse, teria feito o acompanhamento, teria tomado as vacinas. Não pretendo ter outro filho”, explicou.


Apesar do susto, Jamylla encara o nascimento como um presente. “Minha filha veio depois do Dia das Mães, foi um presente. Eu me emociono, graças a Deus ela veio com saúde. Eu espero que Ana estude e seja alguém, tanto ela quanto a irmã”, falou.


Determinação federal


Por determinação do Ministério da Saúde, os partos em Noronha não são autorizados. O hospital da ilha não conta com sala de UTI e também não possui banco de sangue, assim como não atende a outras exigências para nascimentos.


Depois do parto mãe e filha foram atendidas no Hospital São Lucas e tiveram alta na segunda-feira (21). A garota pesa 3,5 quilos e está bem de saúde.


“Eu quero agradecer às pessoas que me ajudaram, tanto ao pessoal do hospital como oas moradores. Eu fui bem atendida no São Lucas, agradeço muito ao Dr. Milton e a Dra. Mabene, os enfermeiros, uma equipe nota mil”, disse Jamylla.


Solidariedade


Após o nascimento não planejado, Jamylla começou a receber doações. Uma rede de solidariedade espalhou-se por Fernando de Noronha para auxiliar a camareira. “Eu trouxe gazes. Ela é minha vizinha e essa é uma história incrível. Quando Deus quer é assim”, disse Guacirana do Nascimento.

O pequeno John entregou a ajuda  (Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo )
“Eu ganhei muito coisa e ainda estou ganhando. Tenho recebido muitas fraldas descartáveis. Eu moro na casa da minha mãe, meu marido é frentista e toda ajuda é importante”, afirmou Jamylla.

Fonte G1 Pernambuco


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário