AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Paraíba é o terceiro estado do país que mais recebe estudantes de fora no ensino superior


A educação de nível superior oferecida na Paraíba está bem conceituado no país. De acordo com o Censo da Educação Superior 2017, divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira (30), o estado é o terceiro que mais recebe estudantes de outros locais nas universidades federais. Foram 2.827 alunos de fora matriculados, somados os números da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e do Instituto Federal da Paraíba (IFPB).
Resultado de imagem para fila enem
Realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira(Inep), que é vinculado ao MEC, é o mais completo levantamento estatístico sobre as Instituições de Educação Superior (IES) brasileiras e sua oferta de cursos.
Segundo os números, em 2017, 31.881 (10%) dos novos alunos das instituições federais se matricularam em uma unidade da federação diferente daquela de sua residência. Com os 2.827 alunos matriculados nas instituições paraibanas, o estado só fica atrás de Minas Gerais, com 5.922, e Paraná, com 3.291, neste segmento.
Se por um lado as instituições federais da Paraíba recebeu muitos estudantes de fora, o estado não mandou bem menos alunos para outras unidades da federação, foram apenas 469. O número faz com que o estado seja apenas o 12º neste ponto.
Números gerais
A educação superior brasileira ofertou, só em 2017, mais de 10,7 milhões de vagas em cursos de graduação. Dessas, 73% eram vagas novas e foram bem aproveitadas na rede federal: mais de 90% das vagas novas oferecidas em cursos de graduação nas universidades sob gestão do governo federal foram preenchidas. As salas cheias de estudantes dos primeiros períodos, entretanto, nem sempre se mantêm. Entretanto, o Censo da Educação Superior 2017 revelou 99 mil vagas remanescentes, que somadas às de outros anos chegam a 2,8 milhões de oportunidades. Entretanto, 70% dessas vagas remanescentes não foram preenchidas, impedindo que um grande universo de estudantes frequente uma universidade federal sem qualquer custo extra ao Governo.
Para a ocupação dessas vagas remanescentes em cursos de graduação em instituições públicas e gratuitas de educação superior, o MEC anunciou o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) Transferência.
Rede
O Brasil tinha, em 2017, data de apuração dos dados do levantamento estatístico, 2.448 IES, 35.380 cursos, 8,2 milhões de alunos matriculados em cursos de graduação. Ingressaram na Educação Superior 3,2 milhões de brasileiros e 1,1 milhão concluiu e obteve o diploma. Existem 340 mil docentes em exercício.
Privadas x Públicas
As Instituições de Ensino Superior privadas seguem em expansão, tendo o numero de ingressantes aumentado 7,3%. Dos total de 3,2 milhões de novos alunos de 2017, 81,7% ingressaram em instituições privadas. A rede privada já conta com mais de 6,2 milhões de alunos, o que garante uma participação superior a 75% do sistema de educação superior, ou seja, de cada quatro estudantes de graduação, três frequentam uma instituição privada. Já a rede federal está presente em 838 municípios brasileiros, por meio de campi com cursos presenciais. Nas universidades estão matriculados mais de 1,1 milhão de alunos. Em dez anos, a rede federal mais que dobrou de tamanho.
Cursos mais procurados
Direito, pedagogia e administração são os maiores cursos de graduação do país em número de alunos, de acordo com o Censo da Educação Superior 2017. Juntos, esses cursos representam mais de um quarto das matrículas, 27,4%. Pelo menos desde 2009, os três lideram a lista de mais procurados tanto em número de matrículas quanto em ingressantes e concluintes.


Fonte catoleemfoco


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário