AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Vereadores são afastados, por suspeita de integrar esquema de corrupção


Operação foi deflagada nesta quarta (19) no Cabo de Santo Agostinho, e cumpriu 13 mandados de busca e apreensão

Policiais civis cumprem mandados de busca e apreensão em operação que tem como um dos alvos a Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife — Foto: Robson Batista/TV Globo
Cinco vereadores foram afastados dos cargos por suspeita de integrar um esquema de desvio de recursos para "funcionários fantasmas" na Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, os parlamentares, investigados pela Operação Ghost, teriam envolvimento em repasse irregular de salários para servidores comissionados.
A Operação Ghost, fantasma em inglês, foi deflagrada nesta quarta-feira (19). A ação teve como alvos parlamentares de vários partidos.

São eles: Mário Anderson da Silva Barreto (PSB), também chamado de Anderson Bocão, Gessé Valério de Oliveira (PR), Amaro Honorato da Silva (PRP), conhecido como Amaro do Sindicato, Neemias José Silva (PV) e Ezequiel Manoel dos Santos (PT).

Anderson Bocão ocupava a presidência do Legislativo municipal. Ezequiel exercia a função de primeiro vice-presidente da Câmara e Amaro era o 1º secretário.
A Operação Ghost cumpriu 13 mandados de busca e apreensão. Os agentes estiveram na sede do Legislativo municipal em residências dos vereadores e dos servidores investigados.

O delegado Nelson Souto disse que foi coletada "farta" quantidade de material, que foi levado para a sede do Departamento Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), na Zona Oeste do Recife.

A ação foi desencadeada para combater crimes de associação criminosa e peculato, quando servidores públicos usam o cargo para obter vantagens.

Segundo a polícia, esta é a primeira fase da investigação, que busca coletar provas para embasar o inquérito. Não houve prisões.

"Precisamos saber a participação de cada vereador e de funcionário comissionado nesse crime para poder determinar a punição individualizada", comentou o delegado.
Delegado Neslon Souto disse que o esquema envolvia pagamento a servidores comissionados na Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife — Foto: Polícia Civil/Divulgação
De acordo com a corporação, os mandados foram expedidos pela Comarca do Cabo. As investigações começaram em março de 2017.

A Ghost foi a 48ª operação de repressão qualificada deflagrada este ano, em Pernambuco. A equipe, coordenada pela delegada Patrícia Domingos, contou com a participação de 80 policiais, entre delegados, agentes e escrivães.


Fonte G1 PE


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário