AGORA NO BLOG...

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Pernambucana que faz medicina na UFRJ é selecionada para Washington


Universitária foi escolhida para bolsa de iniciação científica na Universidade de Washington, nos Estados Unidos. Ela embarcará em março de 2019




Ela é a aluna mais nova de uma turma de 51 estudantes. É também a única nordestina na sala de aula. A pernambucana Larryssa Gonçalves, 19 anos, superou os desafios e hoje cursa medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A menina do bairro do Janga, em Paulista, filha única e acostumada com os carinhos e cuidados da família, hoje divide um apartamento com outros quatro estudantes. Em 2016, foi a primeira vez que Larryssa fez o Exame do Ensino Médio (Enem) com o objetivo de ingressar numa universidade. Sua nota foi alta, mas não lhe garantia a aprovação em medicina.
Determinada, ela tentou mais uma vez. “Dediquei o ano de 2017 inteiro aos estudos. Fiz uma programação e estudava, em média, nove horas por dia. Mas também tinha tempo de ir para academia e organizava também os horários de alimentação. Com isso, consegui passar. Minha nota permitia que entrasse em três faculdades pernambucanas, mas como quero me especializar em neurocirurgia, optei pela UFRJ. Pesquisei muito sobre as universidades antes de escolher o lugar onde iria estudar. Foi difícil ir morar longe da família, mas acho que fiz a escolha certa ”, revelou Larryssa.
Há poucos dias, a universitária recebeu a notícia de que escolhida para estudar por oito meses na Universidade de Washington, nos Estados Unidos, onde foi selecionada para uma bolsa de iniciação científica. “Viajo em março do próximo ano e estou muito feliz com a oportunidade. Somente eu e outro aluno que é do Sudão (África) fomos selecionados. Passei esses dias aqui em Pernambuco para regularizar meu passaporte, mas nesta terça-feira (13) volto para o Rio de Janeiro”, contou Larryssa.
A chegada à universidade carioca não foi tão fácil para a futura médica. Diferentemente da grande maioria dos colegas de turma, ela é de família simples. Os pais são funcionários da escola onde Larryssa estudou desde o maternal. “Quase 80% das pessoas da minha sala são filhos de médicos”, calculou.
Além de encarar a vida num estado novo, Larryssa conta que a aproximação com os colegas de faculdade ainda é pequena. “Estou no primeiro período do curso e sou muito determinada em tudo que eu quero. Não tenho muita aproximação com a pessoas da minha turma e algumas vezes eles falam porque eu vim do Nordeste para estudar no Rio de Janeiro. Isso faz com que eu me esforce cada dia mais”, ressaltou Larryssa.
O caminho traçado pela universitária é motivo de orgulho para os pais. A secretária Maria Dulce Gonçalves, 47, e o porteiro Marcondes Fernandes, 47, comemoram as conquistas da filha. “Quando ela passou para estudar no Rio de Janeiro, ficamos preocupados por causa da violência que a gente ouve falar naquele estado. Mas ela está indo atrás dos sonhos delas. Estudou muito para isso e agora está voando com as próprias asas”, destacou o pai. “Quando ela foi para o Rio de Janeiro, fui com ela e passei uma semana por lá. Conheci as pessoas que dividem o apartamento com ela e fiquei mais tranquila. Além disso, estamos nos comunicando todos os dias”, contou a mãe.


Fonte Op9


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário