AGORA NO BLOG...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Há cinco anos, a música se despedia do Rei do Brega, Reginaldo Rossi


Músico faleceu em decorrência de uma falência múltipla dos órgãos causada por um câncer no pulmão

Resultado de imagem para reginaldo rossi


Quem nunca teve um amor mal resolvido e sofreu por ele escutando canções, que atire a primeira pedra! As músicas do rei do brega, Reginaldo Rossi, podem se encaixar perfeitamente nessa playlist. Mas a exatos cinco anos, no dia 20 de dezembro de 2013, aos 69 anos, o cantor fazia a despedida do mundo físico para ficar na eternidade. Rossi faleceu vítima de falência múltipla de órgãos causada por um câncer no pulmão. Ele tinha sido internado cerca de um mês antes para tratar do tumor.
Natural de Recife, o cantor e compositor Reginaldo Rodrigues dos Santos nasceu em 14 de fevereiro de 1944. A capital pernambucana, inclusive, chegou a ser tema de uma das músicas do artista. Outros sucessos como “Garçom”, “A Raposa e as Uvas”, “Em plena Lua de Mel” e “O Dia do Corno” são apenas algumas de Reginaldo que são tocadas até hoje, fazendo parte do legado deixado pelo rei para a música brasileira.
O interesse de Reginaldo Rossi pela música surgiu na década de 1960, quando ele estava concluindo o ensino médio. O artista se via influenciado pelos Beatles, além do movimento da Jovem Guarda. Na juventude, ele ainda chegou a interpretar sucessos de Ray Charles e Elvis Presley. O início da carreira como músico foi cantando as músicas de outro rei, Roberto Carlos. Em 1964, fez parte da banda de rock The Silver Jets. Dois anos depois, em 1966, Rossi largou os estudos em Engenharia Civil e as aulas particulares de física e matemática que ministrava para lançar o primeiro LP, intitulado de “O Pão”.
A aproximação com a música brega só aconteceu na década de 1970, com o disco “À procura de você”. Se consolidando como cantor de brega-romântico, o artista continuava a lançar discos e ficar conhecido nas regiões Norte e Nordeste. No entanto, foi no ano de 1987 que o Rossi atingiu o auge da carreira, com o hit “Garçom”, passando a ser conhecido como rei desde então. Nas palavras do próprio Reginaldo, a canção nasceu numa mesa de bar depois de que a companheira traída resolveu dar o troco. Contando o triste fato para um garçom, o trabalhador sugeriu que Rossi compusesse uma música.
“Saí para um bar, comecei a beber, a chorar. O garçom chegou junto de mim e perguntou o porquê de tão triste. Disse que levei o maior cifre da minha vida. Ele falou para eu deixar para lá e fazer uma música. Perguntando de tinha ficado boa, o garçom disse que faria sucesso porque eu não era o único corno do Brasil”, revelou Reginaldo Rossi, num de seus shows.
No ano de 2011, o artista vence o Prêmio da Música Brasileira, com o álbum “Cabaret do Rossi”, na categoria melhor cantor popular. Disco este que virou uma turnê, passando por várias capitais brasileiras. As apresentações foram encerradas em novembro de 2013, justamente quando o cantor foi diagnosticado com câncer. Mesmo com todo o sucesso na carreira, Rossi morreu falido financeiramente. O cantor era viciado em jogos e, para apostar, chegou a vender muitos imóveis e gastar os cachês ganhos nas apresentações.
Para outras informações, assista a reportagem de Everson Teixeira, da TV Clube, uma Emissora do Sistema Opinião. 


Fonte Op9


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário