AGORA NO BLOG...

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Cabo do Exército é preso por desviar armas e munições de quartel para traficantes em Olinda


O Cabo George Luís da Silva Alves foi preso em flagrante em operação conjunta da PM, Polícia Civil e Exército 

Cabo estava lotado no 7º Grupo de Artilharia de Campanha, localizado em Olinda / Foto: Reprodução/Google Street View


A Polícia Civil prendeu um cabo do Exército, na madrugada desta sexta-feira (18), em Olinda, no Grande Recife, por desvio de armas e munições. O material,  do 7º Grupamento de Artilharia de Olinda, teria sido vendido pelo suspeito, George Luís da Silva Alves, a grupos criminosos que atuam na região.

De acordo com o delegado João Leonardo, gestor da 1ª Delegacia de Homicídios, responsável pelo caso, o cabo também estava sendo investigado pelo próprio Exército quando a polícia chegou até ele. “Estávamos fazendo uma investigação de rotina quando nos deparamos com esse cabo do Exército. Ao entrar em contato com o 7º GAC, descobrimos que havia um inquérito policial militar contra o suspeito”, afirmou Leonardo.

A prisão foi possível após uma troca de informações entre a 1ª e a 9ª Delegacia de Polícia Civil com o próprio Exército. Uma operação conjunta com a Polícia Militar foi montada entre os municípios de Abreu e Lima e Olinda para prender o cabo.


George foi autuado em flagrante. Com ele foram encontrados um revólver calibre 38 e munições de calibre de uso restrito. “Depois de ser abordado, ele colaborou com a polícia e indicou endereços de onde ele teria distribuído o material”, afirmou o delegado.


Armamento pesado


Nas casas apontadas pelo cabo, a polícia conseguiu apreender três fuzis calibre 7.62, 101 cartuchos do mesmo calibre, três munições calibre .50 e um rádio-comunicador. Também foram apreendidos quantidades de cocaína, crack e uma balança de precisão.

O cabo do Exército foi levado à audiência de custódia. Ele está preso na detenção do 7º GAC. Ele vai responder na Justiça Militar. “Existem dois outros suspeitos de envolvimento no esquema. Eles já foram identificados e há um inquérito aberto para investigá-los”, concluiu o delegado, sem divulgar a identidade dos outros dois homens.



Fonte JcOnLine
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário