AGORA NO BLOG...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Pernambuco avança da 16º para 4º posição no Índice de Desenvolvimento do Creas


O estado de Pernambuco está entre as cinco melhores pontuações no Índice de Desenvolvimento do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (ID Creas) e agora sai do 16ª para a 4ª posição no ranking. Para a listagem, foram avaliadas as dimensões de infraestrutura do equipamento, oferta dos serviços e benefícios à população e a capacidade de recursos humanos nas unidades. Serra Talhada, Timbaúba e Cortês são os municípios com melhores índices.

“Pernambuco conseguiu um avanço expressivo e esta conquista se deve ao comprometimento das gestões junto ao contínuo aprimoramento dos equipamentos da assistência social para que cada vez mais os investimentos gerem melhorias na oferta deste serviço à população”, ressalta o secretário da SDSCJ, Sileno Guedes. Para manter o crescimento, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), através da Executiva de Assistência Social (SEASS), aposta em ações de assessoria técnica integrada com foco na qualidade dos serviços e na ampliação dos Creas nos municípios pernambucanos. “O Estado tem avançado na ampliação de cobertura dos Creas através do processo de regionalização com mais de 50 unidades implantados nos últimos anos”, destaca o secretário-executivo de Assistência Social (SEASS), Joelson Rodrigues.
Os Creas são unidades públicas da política de assistência social e fazem parte da rede de proteção social especial. Ligados às secretarias municipais de Assistência Social, devem ser procurados por pessoas que estão em situação de risco ou já tiveram seus direitos violados como vítimas de negligência, maus tratos, violências física, sexual ou psíquica, ameaças e discriminações. Em 2017, 129.027 famílias ou indivíduos foram acompanhadas pelas 182 unidades espalhados por 176 municípios em Pernambuco. Vale ressaltar que algumas cidades possuem mais de uma unidade: no Recife existem quatro Centros, já Jaboatão dos Guararapes, Paulista e Caruaru dispõem de duas unidades cada uma.
Além do serviço de acompanhamento realizado pelo Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI), o equipamento oferta também um trabalho de proteção social para adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de Liberdade Assistida (LA) e de Prestação de Serviços à Comunidade (PSC), além do atendimento especializado em abordagem social. Este último, realiza buscas nos territórios para identificar a incidência de trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua e outros. Em 2017, foram registrados mais de 30 mil abordagens.
O cidadão pode procurar as unidades ou ser encaminhado aos CREAS pelo Serviço Especializado em Abordagem Social, por outros serviços da assistência social ou de outras políticas públicas, além de órgãos do Sistema de Garantia de Direitos, como o Ministério Público.


Fonte Blog do Edymar Lira


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário