AGORA NO BLOG...

segunda-feira, 25 de março de 2019

Armazéns do Cais José Estelita voltam a ser demolidos no Recife


A Prefeitura do Recife expediu um alvará autorizando a retomada das obras de construção de 13 torres no local


Demolição foi retomada nesta segunda-feira (25). Foto: Peu Carneiro/Reprodução/Twitter


Em meio a disputas na Justiça e protestos, os armazéns do Cais José Estelita, na área Central do Recife, voltaram a ser demolidos nesta segunda-feira (25). A Prefeitura do Recife expediu um alvará autorizando a retomada das obras de construção de 13 torres no local. De acordo com o Consórcio Novo Recife, formado pelas empresas Moura Dubeux, Queiroz Galvão e GL, no momento está sendo feita uma preparação do terreno, com demolição das estrutura e retirada de entulhos. O entorno dos armazéns foi isolado por tapumes.
Na semana passada, diante de rumores sobre a retomada da demolição, o movimento Ocupe Estelita, que ganhou repercussão nacional e internacional ao resistir ao projeto, voltou a se movimentar e convocou apoiadores a participarem da audiência pública sobre a revisão do Plano Diretor na Câmara do Recife. A ideia era conseguir aprovar mudanças mais rigorosas na lei que define, entre outras coisas, como se darão as construções urbanas na capital pernambucana.
O objetivo final para amenizar ou mesmo reverter a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) que considerou lícita a aprovação do Projeto Novo Recife pelo Conselho de Desenvolvimento Urbano. O Ministério Público Federal recorreu, mas nenhuma nova sentença foi dada. Também há outra ação que pede a anulação do projeto por suposta inconstitucionalidade dos planos Diretor e Urbanístico, mas ela ainda não foi julgada.
Também na semana passada terminou o embargo imposto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para analisar a importância histórica e cultural das estruturas.
Enquanto a queda de braço continua na Justiça, os apartamentos da Moura Dubeux no Projeto Novo Recife já começaram a ser vendidos. Mirante Norte e Mirante Sul têm apartamentos de luxo com quatro suítes, sala para dois ambientes e varanda gourmet e quatro vagas de garagem cobertas. A previsão é que os apartamentos sejam entregues até 2022.
Confira a nota do Consórcio Novo Recife:
Cumprindo as diretrizes definidas pelo poder público junto às expectativas de desenvolvimento para a região do Cais José Estelita, o Consórcio Novo Recife inicia hoje (segunda-feira, 25 de março), pela área dos armazéns localizados próximo ao Cabanga, a requalificação do terreno do Cais José Estelita. A ação está amparada no alvará de demolição expedido pela Prefeitura do Recife de nº 710005014.
A prefeitura do Recife também se manifestou sobre o caso por meio de nota:
A Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife (Semoc) informa que o alvará de demolição para o empreendimento Novo Recife foi concedido na manhã desta segunda-feira (25). O documento foi emitido atendendo à solicitação dos responsáveis pelo projeto e está em conformidade com as normas de licenciamento vigentes, inclusive com anuência do Iphan. É importante esclarecer que os 28 armazéns próximos ao Viaduto das Cinco Pontas serão preservados e restaurados pelo empreendedores. Para o início das obras de edificação será necessário um outro alvará, desta vez de construção.
O alvará de demolição concedido estava suspenso pela gestão municipal desde 2014, com o objetivo de rediscutir o projeto. Após amplo debate com a sociedade, o novo projeto, com 64.8% da área para uso público, foi aprovado em 2015. Vale salientar que, entre as melhorias no projeto, uma delas é o início das obras pela parte de uso público.




Fonte OP9
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário