AGORA NO BLOG...

quinta-feira, 11 de abril de 2019

André Ferreira se reúne com Bolsonaro e debate projetos prioritários para o Governo


O deputado federal e líder do PSC na Câmara Federal, André Ferreira (PSC), participou, no Palácio do Planalto, de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, em que foram debatidos os principais projetos que estão tramitando no Congresso Nacional e uma agenda para que o País retome o crescimento econômico.

André Ferreira se reúne com Bolsonaro e debate projetos prioritários para o Governo

Acompanhado do presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo, e do vice-líder do bloco PSC/DEM/PR no Senado, Zequinha Marinho, André Ferreira ouviu de Bolsonaro e do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que as pautas prioritárias para o Brasil são a reforma da Previdência e o pacote anticrime, do ministro da Justiça, Sérgio Moro.
“O presidente afirmou que o BPC e a previdência dos trabalhadores rurais serão tiradas da proposta que foi enviada à Câmara. E que o Governo vai trabalhar para que a reforma seja aprovada o quanto antes na Câmara”, afirmou André Ferreira, ao final do encontro.
O líder do PSC também defendeu, junto ao presidente, que seja deixado de fora a questão dos Estados e municípios, e que foque apenas nos servidores federais. Na visão de André, é mais lógico cada instância tratar da sua proposta.
“Os governos e prefeituras sabem das suas realidades. Então, faz mais sentido que cada parte trate da sua proposta. Dessa forma, acredito, a reforma da Previdência tramitará de uma forma melhor no Congresso, nas assembleias e nas câmaras. O presidente Bolsonaro ficou de analisar a proposta”, argumentou André.
Além de debater as matérias do Governo, O PSC também entregou ao presidente Bolsonaro uma pauta com quatro pontos que o partido defende que seja acolhida pelo Executivo.
A primeira delas é o reajuste da tabela do Imposto de Renda, isentando o pagamento do tributo retido na fonte quem ganha até R$ 5 mil. A legenda também defende o aumento do limite da receita anual bruta do microempreendedor individual (MEI) de R$ 81 mil para R$ 240 mil, permitindo, também, que possa contratar até dois funcionários.
O terceiro ponto também defende a ampliação do limite anual de receita bruta para as microempresas de R$ 360 mil para R$ 1,080 milhão. Por fim, pede a alteração do limite anual de receita das empresas de pequeno porte de R$ 4,8 milhões para R$ 14,4 milhões.
“São medidas que ajudam a criar um ambiente favorável à criação do emprego, ajudando, consequentemente, o aquecimento da economia. Esperamos que o Governo acate as nossas sugestões”, finalizou André Ferreira.
Foto: Divulgação


Fonte Blog do Elielson


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário