AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Bolsanaro cumpre mais promessas que Dilma e Temer


Presidente fez 100 dias no governo e cumpre mais promessas que os ex-presidentes no mesmo período


Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
Em 100 dias de governo, Bolsonaro já cumpriu 12 promessas das 58 feitas por ele na campanha. Quatro estão em análise e outras 40 para ser resolvidas futuramente. O atual presidente se destaca amplamente em relação ao mesmo período dos seus antecessores. Nos cem primeiros dias de governo da ex-presidente Dilma Rousseff, ela só havia cumprido 5 das 55 promessas na campanha, outras 23 estavam em análise. Já o último presidente Michel Temer, havia cumprido só 3 das 20 promessas de governo.
As promessas que foram consideradas para a análise foram: Promessas feitas durante a campanha, ou seja, o que o candidato promete em discursos, entrevistas, planos de governo, enquanto ainda não foi eleito e promessas entre a eleição e a posse, desde que elas não signifiquem uma redução do que foi prometido na campanha.
As doze promessas já cumpridas por Bolsonaro:
  • Não aumentar impostos (De fato não houve aumento de  imposto)
  • Não recriar a CPMF
  • Reduzir alíquotas de importação e barreiras não tarifárias (a redução foi feita para maquinários e equipamentos industriais)
  • Fazer com que os preços praticados pela Petrobras sigam os mercados internacionais (também foi cumprida porque a estatal manteve a política de repassar as variações de preços dos combustíveis no mercado internacional)
  • Fim do Ministério das Cidades
  • Criação do superministério da Economia
  • Alteração da estrutura federal agropecuária
  • Diminuição do número de servidores comissionados
  • Não alterar Lei Kandir
  • Não privatizar Caixa, Banco do Brasil, Furnas e geração de energia
  • Extraditar Cesare Battisti
  • Encaminhar medidas contra corrupção para o Congresso
Uma de suas principais promessas foi reformular o Estatuto do Desarmamento e ela está entre as quatro que estão próximas de ser cumprida. De fato, um decreto assinado por Bolsonaro em janeiro facilitou a posse de arma no país. O texto do decreto permite aos cidadãos residentes em área urbana ou rural manter arma de fogo em casa, desde que cumpridos os requisitos de efetiva necessidade, a serem examinados pela Polícia Federal. Mas o porte, que é a autorização para o cidadão sair nas ruas armado, demanda alteração legislativa. Ainda não houve mudança nesse sentido.


Fonte Portal de Prefeituras


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário