AGORA NO BLOG...

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Estados do NE podem economizar R$ 76,4 bilhões com previdência


Quem afirma é Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, que divulgou projeção para 10 anos no Brasil, nas regiões e nos estados


Resultado de imagem para economia

A nova previdência social, caso aprovada, pode representar uma economia de R$ 76,4 bilhões para a região Nordeste em 10 anos. A projeção foi apresentada pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Desse total, R$ 65,8 bilhões correspondem aos gastos com servidores; e R$ 10,4 bilhões com militares.
Em quatro anos, a economia projetada para a região é de R$ 17,9 bilhões. Desse total, R$ 14,4 bilhões se referem a servidores; e R$ 3,1 bilhões a pensões e aposentadorias dos militares. A projeção foi divulgada um dia depois do texto da reforma da previdência passar na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Para todo o Brasil a projeção de economia é de R$ 350,6 bilhões para estados e Distrito Federal nos próximos 10 anos. Deste total, R$ 299 bilhões correspondem ao que as unidades da federação deixarão de gastar com pagamentos de aposentadorias, pensões e demais benefícios dos servidores estaduais e R$ 51,6 bilhões com policiais militares e bombeiros.
No Nordeste, o estado que pode ter a maior economia será a Bahia, com 21,5 bilhões em R$ 10 anos. O segundo que poderá ter a maior economia é Pernambuco: em 10 anos o estado poderá deixar de gastar R$ 12,1 bilhões, sendo R$ 10,5 bilhões com civis e R$ 1,6 bilhões com militares .

O terceiro estado com maior projeção de economia é o Ceará, com R$ 9,5 bilhões em 10 anos. No estado governado por Camilo Santana (PT), a economia com civis pode chegar a R$ 8,3 bilhões e R$ 1,1 bilhão com militares.

Projeção de economia com nova previdência para estados do Nordeste chega a 17,9 bilhões em quatro anos.

RN pode ter economia de R$ 7,4 bilhões em 10 anos, segundo previsão

De acordo com a projeção lançada nesta quarta-feira pelo Ministério da Economia, a nova Previdência pode gerar para o Rio Grande do Norte uma economia de R$ 7,4 bilhões em 10 anos. Desse total, R$ 6,4 dizem respeito a servidores civis e R$ 990 milhões aos militares.
Em quatro anos, a economia projetada pelo Ministério é de R$ 1,7 bilhão em quatro anos, sendo R$ 1,5 bilhão com civis e R$ 280 milhões com militares.
De acordo com o secretário especial da Previdência, Rogério Marinho, que é do Rio Grande do Norte, a aprovação da Nova Previdência vai contribuir para equilibrar as contas dos estados.
“O modelo em que estamos ruiu. Estados e municípios têm dificuldades de prover necessidades básicas da população, de educação, de segurança, de infraestrutura. O orçamento é gasto com o pagamento de salários, aposentadorias e benefícios”, disse.
De acordo com secretário especial adjunto de Previdência, Bruno Bianco, o valor que os governos estaduais deixarão de gastar a partir da nova Previdência poderá, em alguns casos, sanar seus déficits previdenciários.
De acordo com dados do final de 2018, apenas quatro estados fecharam o com saldo previdenciário positivo: Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins. Os demais possuíam um déficit que, somado, chegava a R$ 90 bilhões anuais.


Fonte Op9


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário