AGORA NO BLOG...

terça-feira, 6 de agosto de 2019

GÁS DE COZINHA MAIS BARATO: Petrobras muda política de preços do gás de cozinha e reajustes não terão prazo definido


Com a mudança, valor para o botijão de 13 kg terá acréscimo dos custos de frete marítimo, transporte interno e uma margem para riscos da operação

Resultado de imagem para gás de cozinha


Petrobras anunciou nesta segunda-feira (5) que revisou a política de preços do gás de cozinha, que passa a adotar como referência o preço de paridade de importação. Com a mudança, o valor para o botijão de 13 kg terá o acréscimo dos custos de frete marítimo, transporte interno e uma margem para riscos da operação.


"Com isso, os preços do GLP industrial/comercial e do residencial envasado em botijões de até 13 kg (P13) passam a ter um alinhamento maior", informou a petroleira.
Outra mudança anunciada pela Petrobras é que os reajustes passam a ser realizados sem periodicidade definida, como ocorre com agasolina e o diesel, e terão como base as condições de mercado. Antes, o mecanismo de compensação previsto na política divulgada em janeiro de 2018 considerava a média móvel de cotações dos últimos 12 meses.


Também nesta segunda-feira, entrou em vigor o novo preço do gás de cozinha, que havia sido anunciado pela Petrobras na última sexta-feira (2). Agora, o valor do botijão de 13 quilos vendido nas refinarias às distribuidoras passa de R$ 26,20 para R$ 24,06.


Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), a queda do GLP residencial oscilará entre 6,5% e 12% nas refinarias.  

Fonte Diario de Pernambuco



←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário