AGORA NO BLOG...

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Confecção de Itambé-PE fecha contrato Para Exporta pra EUA, Japão, França, Inglaterra, Irlanda e Grécia




Marie Merciê irá exportar roupas para EUA, Japão, França, Inglaterra, Irlanda e Grécia. Mércia Moura, estilista e proprietária da marca, conta que a maior demanda foi por blusas.



confeccao_marie_mercie



A paisagem vista da janela de um idílico engenho em Itambé, zona da Mata de Pernambuco, tem contornos diferentes e mais amplos agora. A janela é a da sede da empresa pernambucana de confecções Marie Mercié. O cenário, uma das maiores feiras de moda do mundo, a Who's Next, realizada na França, de 6 a 9 de setembro, de onde a primeira marca nordestina participante retornou. Um evento que acontece várias vezes ao ano em diferentes países e que congregou 50 mil participantes entre compradores e lojistas, com 1.500 expositores. Destes, 18 brasileiros e apenas um nordestino. Para a loja, uma abertura de portas ao mercado internacional, resultante da exportação de peças para nada menos do que seis novos destinos: França, Inglaterra, Japão, EUA, Irlanda e Grécia.
 
A Marie Mercié levou uma coleção composta por 35 modelos de vestidos, saias e blusas confeccionadas, integralmente, com algodão 100% brasileiro. Peças especialmente adaptadas, para este público destinatário, a partir de consultoria recebida via Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). A Agência, por meio da sua Gerência de Apoio às Exportações, visa facilitar a inserção de pequenas e médias empresas no mercado internacional. Instituição que integra e coordena o Comitê Gestor do PNCE de Pernambuco (PNCE-PE). Uma das ações do PNCE é, justamente, a disponibilização de Oficinas de Adequação de Produtos direcionadas ao Setor Têxtil e que tem o objetivo de desenvolver uma coleção adequada ao mercado de interesse da empresa. Sob a coordenação da AD Diper, a Marie Mercié participou, desde 2017, da Consultoria em Procedimentos para a Exportação (procedimentos administrativos, fiscais, aduaneiros e mercadológicos) e da Oficina de Adequação de Produtos do Programa TexBrasil (da ApexBrasil/ABIT) o que a capacitou a participar da feira de sua escolha para estreia no mercado internacional. 
 
A metologia funciona da seguinte forma: os consultores elaboram um planejamento ordenado das ações e necessidades para a realização da capacitação, coordenando todo o processo e angariando terceiros para o momento prático, que também proporcionou à marca informações a respeito de procedimentos administrativos, fiscais e de marketing. Ivone Malaquias, gerente de Comércio Exterior da AD Diper, conta que o trabalho consistiu na análise de estoque, em avaliações e especificações da área. “A Marie Mercié foi a primeira das capacitadas pela nossa oficina, neste segmento, que conseguiu entrar no mercado internacional. Elas buscaram isso desde o princípio e conquistaram, com competência e competitividade, o que nos enche de satisfação”, afirma.
 
A adaptação ao mercado internacional revelou-se profícua. Houve pedidos de encomendas de aproximadamente três mil peças para seis países: França, Inglaterra, Japão, EUA, Irlanda e Grécia. A marca esteve entre as três primeiras, no ranking de vendas, dentre as empresas brasileiras participantes do evento. Alguns destes pedidos já começaram a ser entregues, a exemplo do material destinado a um desfile realizado no Japão, ao final de setembro. O objetivo é que todas as remessas partam até janeiro de 2020. “Para nossa empresa, em termos de números, trata-se de um valor não tão expressivo quando comparados aos da nossa produção rotineira, que é de 30 mil peças /mês. É, entretanto, um começo brilhante no comércio de exportação do mundo, um marco. Estamos prontos para o mercado internacional”, afirma Mércia Moura, estilista e proprietária da loja. Tanto que os planos para a maior participação nestes cenários já estão efetivados. A Marie Mercié deve voltar às próximas edições da Who's Next, em janeiro e setembro de 2020. A que ocorre em Nova York, também nestes meses, farão, igualmente, parte da agenda da marca pernambucana. Tempo suficiente para que mais peças já comecem a entrar em produção. No exterior, a maior quantidade de pedidos (70%) foi pelas blusas dentre a grande variedade de roupas nas cores clássicas como preto, azul, branco, bege e bordados florais.
 
Atualmente, a Marie Mercié conta com uma loja para o atacado em São Paulo, de onde distribui para 4,5 mil lojistas de todos os Estados brasileiros, e também mantém operações de varejo nos shoppings Recife e RioMar. Os planos de expansão, neste sentido, miram a capital paulista onde deve ser inaugurada uma loja física, provavelmente no primeiro semestre do próximo ano.
 
Onde e como tudo começou
 
Instalada no Engenho Pangauá, Itambé, com 1,5 mil hectares de área verde, a Marie Mercié existe há 35 anos e é uma marca de moda feminina que tem como pilares a sustentabilidade social, econômica e ambiental. Por meio da capacitação profissional, ex-donas de casa e ex-agricultores ganharam novas oportunidades em suas vidas tendo como carro-chefe a camisaria feminina construída a partir de uma perspectiva autoral com forte regionalismo, como bordados e rendas complexas, a exemplo de rechilieus e guipirs, ao tempo que dialoga com highligths fashions. Cada uma das peças demora até cerca de 15 dias para ser finalizada e passa pelas mãos de cerca de 35 pessoas até serem concluídas. No começo, e empresa contava com seis funcionários, incluindo a própria empreendedora, Mércia Moura. Atualmente, a fábrica conta com 300 funcionários diretos e 150 indiretos.
 
As Informações são do Diário dePernambuco


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário