AGORA NO BLOG...

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

PB deve receber recurso extra do Governo Federal de mais de R$ 4,7 milhões para cirurgias eletivas


Objetivo é zerar fila de espera. Dinheiro será destinado para execução de procedimentos considerados de média complexidade.
Cirurgias eletivas fazem parte da rotina dos atendimentos nos hospitais de todo o país, por meio do SUS — Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

A Paraíba receberá um recurso extra de aproximadamente R$ 4,7 milhões para zerar a fila de espera de cirurgias eletivas realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde na noite desta segunda-feira (6) e o dinheiro será destinado para execução de procedimentos considerados de média complexidade, como catarata, varizes, hérnia, vasectomia, laqueadura e outras 48 especialidades, que foram identificadas como sendo especialidades com grande demanda reprimida em todo o país. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, na Paraíba, o dinheiro vai ser aplicado para 36 tipos de procedimentos cirúrgicos.

Ao todo, os 26 estados e o Distrito Federal receberão R$ 250 milhões. Em 2018, foram realizadas pelo SUS cerca de 2,4 milhões de cirurgias eletivas em todo o Brasil. Esses procedimentos cirúrgicos são os que não precisam ser realizados em caráter de urgência, podendo assim serem agendados. Em 2019, até o mês de outubro, foram registrados no sistema de informação do SUS, 2 milhões de cirurgias em todos os estados.

Os procedimentos de cirurgias eletivas fazem parte da rotina dos atendimentos oferecidos à população nos hospitais de todo o país, de forma integral e gratuita, por meio do SUS. As três cirurgias mais demandadas são oftalmológicas (para tratamento de catarata e de suas consequências e para tratamento de doenças da retina), correção de hérnias e retirada da vesícula biliar.

Em outubro do ano passado, o governador da Paraíba João Azevêdo (sem partido), lançou o Programa Opera Paraíba, que tem o mesmo objetivo: zerar as filas de cirurgias eletivas no estado. Na época, o investimento anunciado foi de R$ 6 milhões vindos do Tesouro Estadual e mais R$ 4,8 milhões do Ministério da Saúde, com a meta de contemplar mais de 12 mil paraibanos em 36 tipos de cirurgias.


Fonte Uol
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário