AGORA NO BLOG...

terça-feira, 12 de maio de 2020

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira


Além do Secretário Executivo do Trabalho, Schebna Machado, o Secretário Executivo de Empreendedorismo da Secretária do Trabalho da gestão Geraldo Julio, frente à Prefeitura do Recife, Silvano Queiroga, também foi preso, ontem, suspeito de integrar uma organização criminosa que teria desviado mais e R$ 4 milhões de uma obra orçada em R$ 191 milhões, para recuperação da BR 101, em Pernambuco. 

Foto: Divulgação


Tanto Shebna, quanto Silvano, integram o grupo político do deputado federal Sebastião Oliveira, do Centrão, que além da indicação dos dois secretários executivos, indicou o titular da Pasta, Antônio Neto.

Chama atenção que os dois secretários já haviam sido alvos de buscas e apreensões na primeira fase da Operação Outline e mesmo assim foram mantidos nos cargos pelo prefeito Geraldo Julio e pelo Secretário titular, Antônio Neto. Com a prisão de dois de seus secretários era de se esperar que a Prefeitura do Recife emitisse pelo menos uma nota sobre como ficará a situação dos secretários que estão presos, temporariamente, no COTEL, por cinco dias, podendo esse prazo ser prorrogado por mais cinco dias, ou mesmo convertida a prisão em preventiva. O Blog desde ontem enviou e-mail à assessoria da Prefeitura do Recife, dando a oportunidade para os esclarecimentos que entender pertinentes, mas pelo visto, a PCR entende que não deve qualquer satisfação à sociedade e segue, em silêncio sepulcral, talvez na tentativa de abafar a repercussão do caso.




Sobre o Secretário Executivo de Empreendedorismo da Secretaria do Trabalho da PCR, ainda na primeira fase da Operação, deflagrada no ano passado, buscas e apreensões realizadas na residência de Silvano Queiroga levaram à constatação de que "SILVANO JOSÉ QUEIROGA DE CARVALHO FILHO ostenta padrão de vida incompatível com os ganhos formalmente auferidos por ele e sua esposa PRISCILLA MAGALHÃES QUEIROGA DE CARVALHO". De acordo com o juiz da 13ª Vara Federal, em Pernambuco, Cesar Arthur, que autorizou a segunda fase da Operação, "SILVANO e PRISCILA são servidores públicos ocupantes de cargos comissionados junto à Prefeitura do Recife/PE e Casa Civil do Estado de Pernambuco e percebem, conjuntamente, rendimentos mensais líquidos totais de R$ 12.224,18." Apenas a título ilustrativo, diz o Juiz, "destaca-se que a fatura de um cartão de crédito em nome de SILVANO QUEIROGA, com vencimento em abril de 2018, somou despesas no valor de R$ 12.449,12".

Apesar de não indicar bens em sua Declaração de Imposto de Renda, Silvano Queiroga e a esposa "tem ou teve, sob sua posse e propriedade, imóveis, veículos e embarcações de elevado padrão. Contudo, apenas PRISCILLA registrou em seu nome parte do patrimônio.


O veículo utilizado por Silvano, um VW Virtus, está registrado em nome de uma locadora cujo proprietário é um primo de Priscila: a Concórdia Locadora, que recebeu um depósito de R$ 65 mil de Silvano. Um apartamento, em Casa Forte, avaliado em R$ 987 mil, onde mora Silvano e a esposa, está, segundo a PF, em nome de um cunhado da esposa de Silvano. Um outro apartamento, também em Casa Forte, avaliado em R$ 615 mil, teria sido vendido por Silvano para aquisição do outro apartamento no mesmo bairro nobre do Recife. Silvano ainda seria proprietário de um jet sky e de uma lancha, além de um flat, em Gravatá, que estaria em nome do outro preso pela Operação, Schebna Machado, avaliado em R$ 300 mil.


Fonte Blog da Noelia brito


←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário