AGORA NO BLOG...

quarta-feira, 22 de julho de 2020

Retorno das aulas na rede municipal do Recife continua sem previsão, diz Geraldo Julio




As escolas da rede municipal, assim como escolas e faculdades particulares, estão com as aulas suspensas desde 18 de março devido à pandemia do coronavírus
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
A Prefeitura do Recife (PCR) ainda estuda com cautela a volta às aulas na rede municipal de ensino da cidade. O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), explicou na manhã desta quarta-feira (22), que a PCR está analisando como outras cidades brasileiras têm se comportado nessa questão e que a volta às aulas na rede básica continua sem previsão. As escolas da rede municipal, assim como escolas e faculdades particulares, estão com as aulas suspensas desde 18 de março após decreto estadual devido à pandemia do coronavírus.
"A gente estuda o que está acontecendo em outras cidades brasileiras e o que está acontecendo em outras cidades do mundo para que a gente possa fazer aqui da melhor maneira. Estamos fazendo tudo com cautela e com base em dados científicos. A parte das escolas ainda aguarda análise de dados sobre o risco de contaminação, então a gente ainda não tem uma data definida", explicou em entrevista à Rádio Clube.
O professor Gauss Cordeiro, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e PhD em Estatística pela Imperial College, da Inglaterra, alertou, durante entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, nesta terça-feira (21), para o risco de "muitos alunos infectados" com o novo coronavírus em meio a pandemia, principalmente entre alunos do ensino básico. Segundo Gauss, alunos do ensino básico não possuem o mesmo nível de consciência que os estudantes de universidades e, por isso, o risco de contaminação é maior.
"Embora as crianças tenham cerca de um terço de probabilidade de contrair o vírus, comparando aos adultos, as escolas dão três vezes mais chances de serem infectados. E assim, tornando as crianças com o mesmo risco de serem infectadas que os adultos. Estima-se que um terço da transmissão da covid ocorre em escolas e escritórios", comentou.
Mesmo sem uma data específica para o retorno das aulas presenciais, o governo de Pernambuco lançou, na última quarta-feira (15), um protocolo que escolas, faculdades, universidades e cursos livres deverão seguir para retomada das aulas presenciais. Medidas como uso obrigatório de máscara por alunos, professores e funcionários e distanciamento mínimo de 1,5 metro dos estudantes em sala de aula são algumas das regras. Além disso, o protocolo orientava para a suspensão de esportes coletivos e de eventos presenciais.  
Anteriormente, o sindicato dos donos de escolas particulares propôs ao governo do Estado que os extremos da educação básica retornassem primeiramente às aulas: alunos do 3º ano do ensino médio e da educação infantil. Integram esse grupo ainda os alunos dos 1º anos, porque estão no processo de alfabetização, e os dos 9º anos porque vão concluir a fase da educação básica.
“A razão da série final do médio é por conta do Enem e dos vestibulares. Para a educação infantil, há dois fortes motivos: o fato de as crianças pequenas terem mais dificuldades em desenvolver as atividades não presenciais e os pais, na grande maioria, estarão retornando aos seus locais de trabalho e terão a real necessidade de levá-las à escola”, ressaltou presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Pernambuco (Sinepe), José Ricardo Diniz.

Universidades e institutos federais

A UFPE, UFRPE, IFPE e IF do Sertão já definiram seus calendários de retorno, exclusivamente no modelo remoto, com retomada em agosto. A Universidade de Pernambuco (UPE), única estadual desse grupo, vota na próxima quinta-feira (23) a proposta de um semestre extra, previsto para começar no início de setembro. Já a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) deve apreciar um cronograma no final do próximo mês.
Como essas instituições vão usar o ensino remoto não precisam esperar a divulgação, por parte do governo estadual, das datas em que as aulas presenciais serão liberas em Pernambuco. A previsão é ter esse cronograma até o final da próxima semana, garantiu o governador Paulo Câmara em entrevista à Rádio Clube nessa terça-feira (21).
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário