AGORA NO BLOG...

sábado, 17 de agosto de 2019

ALERTA DE PERIGO EM POÇO COMPRIDO


Sempre preocupado com a questão da qualidade da água ofertada pela Prefeitura de Macaparana à população do povoado de Poço Comprido o Vereador Tony Moura vem constantemente cobrando ao prefeito Maviael Cavalcanti a reativação do sistema de tratamento de água daquela localidade, o qual infelizmente ainda estar sem funcionar e continua levando água contaminada para as torneiras daqueles moradores. 




De acordo com o Parlamentar a gravidade da referida situação se tornou ainda maior e nesta semana o mesmo fez oficialmente um alerta ao prefeito do município e cobrou providências aos secretários municipais de obras e também de saúde e ainda a coordenadora da defesa civil do município, quanto  ao risco de desabamento do filtro que pesa cerca de 5 toneladas que compõe o sistema de tratamento de água daquela comunidade o qual está com a sua base de sustentação bastante comprometida pela ferrugem, prestes a qualquer momento desabar e provocar uma tragédia naquela localidade, uma vez que abaixo daqueles equipamentos estão situadas dezenas de casas residenciais. 

Moura destacou ainda que a situação que ele sempre vem tentando sensibilizar o prefeito a resolvê-la, tornou-se ainda mais grave, pois agora além de um problema de saúde pública, temos configurado também um problema de segurança civil,  diante do eminente perigo de vida que àqueles moradores estão sofrendo e que por isso,  sob pena de assumir o risco da culpa se faz necessário que o prefeito determine urgentemente as devidas vistorias naquele local para a elaboração de um laudo técnico sobre o caso ora denunciado e, lógicamente, em seguida determine as providências necessárias para sanar os problemas.




"Pontuou o vereador "

Weintraub admite corte de R$ 926 milhões na Educação para pagar emendas dos que votaram a favor da Previdência


"É um corte", disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub , sobre os R$ 926 milhões do orçamento da pasta para pagar emendas de parlamentares que votaram a favor a reforma da Previdência. "São emendas parlamentes, para projetos específicos, aí foi um corte", afirmou

 O ministro da Educação, Abraham Weintraub, admitiu nesta sexta-feira (16) que a aprovação da reforma da Previdência não garante o "desbloqueio" do orçamento da educação e assumiu que a pasta ainda teve que retirar R$ 926 milhões do orçamento para pagar emendas de parlamentares que votaram a favor a reforma da Previdência.
Ele admitiu ainda que tal remanejamento representa sim, um corte. "Isso não foi feito aqui. É um corte, esse que você descreveu é sim um corte", afirmou o ministro, após questionamento feito por jornalistas da Folha. "São emendas parlamentes, para projetos específicos, aí foi um corte. Não foi um corte da minha caneta".
O corte equivale a 16% do total já bloqueado pelo MEC neste ano. No total, foram destinados R$ 3 bilhões do orçamento do governo para pagar emendas parlamentares, negociadas para a aprovação da reforma da Previdência.
O valor atinge setores omo a manutenção da educação infantil, concessão de bolsas na educação superior e básica e apoio ao funcionamento de instituições federais de ensino.


Fonte Brasil 247


Intervenção de Bolsonaro pode provocar rebelião na PF e demissão de Moro


Irritados com a intervenção de Jair Bolsonaro, policiais federais mandaram avisar que não aceitarão a indicação de “cima para baixo” na superintendência do Rio; se Bolsonaro insistir em impor sua vontade, restariam duas alternativas a Sérgio Moro: a primeira é aceitar e perder o controle da PF e a outra é rejeitar a interferência e pedir demissão do cargo


A intervenção de Jair Bolsonaro na Polícia Federal pode desencadear uma crise interna e resultar na demissão do ex-juiz da Lava Jato e ministro da Justiça, Sérgio Moro. 
A PF já mandou avisar que não aceita a indicação de “cima para baixo” para o preenchimento da superintendência do Rio de Janeiro e ameaça "implodir" caso o ministro ceda a uma interferência do Planalto (leia mais no Brasil 247).
Interlocutores da PF disseram ao jornalista Breno Pires, do Estado de S. Paulo, que se Bolsonaro insitir em impor sua vontade, para Moro restariam duas alternativas. Uma é aceitar e perder o controle da Polícia Federal. A outra é rejeitar a interferência e pedir demissão do cargo.
Dirigentes da PF dizem que não vão agir como os colegas da Receita Federal, que vêm sendo atacados pelo presidente constantemente sem reação.  
A indicação dos superintendentes da PF é prerrogativa do diretor-geral da instituição, mas o presidente da República pode vetar qualquer nome por se tratar de cargo de confiança. Não é comum, contudo, a interferência. 


Fonte Brasil 247


sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Para Frota, Bolsonaro 'não é burro, mas um idiota ingrato que nada sabe'


Deputado sugere que vivia em uma 'ditadura bolsonarista' no PSL, partido do qual foi expulso, e considera o presidente de inseguro, medroso e caricato


O deputado federal Alexandre Frota, expulso do PSL por 'desalinhamento' com o partido Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo



O deputado Alexandre Frota (SP), expulso do PSL na terça-feira, chamou o presidente Jair Bolsonaro de "idiota ingrato que nada sabe" e afirmou que o ocupante do Palácio do Planalto "se mostra, muitas vezes, infantil". As declarações foram concedidas em entrevista ao jornal "Folha de S. Paulo" e publicadas nesta sexta-feira, três dias depois de a sigladecidir desligá-lo por uma série de críticas públicas ao presidente.
— Bolsonaro não é burro, senão ele não chegaria onde chegou, mas é um idiota ingrato que nada sabe. Aquela cadeira de presidente ficou grande para ele e ele se lambuzou com o mel da Presidência. Bolsonaro se mostra, muitas vezes, infantil. Ele não está preparado para o cargo para o qual foi eleito, para o qual eu, infelizmente, ajudei a elegê-lo — disse o parlamentar ao jornal, acrescentando que o presidente é "inseguro, medroso e caricato" e acredita "nas próprias fantasias".
Após a ruptura da filiação, o ator está inclinado a aceitar o convite para fazer parte do PSDB (que se soma a outras seis legendas interessadas nele, segundo a "Folha": DEM, PP, MDB, Podemos, PSD e PRB). Ele associou a expulsão a uma "carta de alforria" e à própria "libertação da ditadura bolsonarista".
À publicação, Frota sustentou que Bolsonaro pediu ao presidente do PSL, o deputado Luciano Bivar (PSL-PE), para que a expulsão ocorresse — o líder do partido, segundo Frota, teria ficado "entre a cruz e a espada". Os motivos teriam sido as alfinetadas às ações do governo, reiteradas na entrevista. Para ele, faltam propostas e existem apenas "insights".
— A impressão que eu tenho é que o Bolsonaro não saiu da campanha. Ele acha que o Palácio (do Planalto) é um palco. Ele tem que levantar as mãos para o céu por ele ainda ter do lado dele o Paulo Guedes, o Sergio Moro.  Mas o castelinho de areia uma hora vai ruir e ele vai ficar perdido como um cachorrinho vira-lata numa montanha de lixo — declarou Frota.

Fonte Globo


Após revelações de ligação da família com tráfico, Bolsonaro diz que Michelle está arrasada


Depois de publicada matéria da Veja sobre o envolvimento da família da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, com tráfico de drogas, Jair Bolsonaro afirmou que sua esposa está "arrasada" e questionou: "quem ganha com isso?"



Michelle Bolsonaro: o tio predileto foi preso sob suspeita de integrar milícia


Após revelações da Veja de que a avó da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, tem envolvimento com tráfico de drogas, Jair Bolsonaro afirmou que sua esposa está "arrasada e abatida". 
De acordo com a reportagem, Maria Aparecida Firmo Ferreira, avó de Michelle, foi presa aos 55 anos pela 1ª Vara de Entorpecentes e Contravenções Penais do Distrito Federal ‘com 169 “cabecinhas de merla”, um subproduto da cocaína’.
Saindo de um evento no Palácio do Planalto, Bolsonaro reconheceu a veracidade das informações divulgadas pela reportagem e questionou o "ganho jornalístico" com a matéria. 
"Quem ganha com isso? Ela está abatida, arrasada, para que isso?", disse Jair Bolsonaro.


Fonte Brasil 247


TORITAMA VAI PERDER O COSTUME DE DAR TANTO TRABALHO EM ÉPOCA ELEITORAL", AFIRMA PROMOTOR VINÍCIUS COSTA


Representante do Ministério Público de Pernambuco em Toritama, Promotor Vinícius Costa, em entrevista concedida ao programa Cidade em Foco da Rede Agreste de Rádios, falou sobre o trabalho que tem desempenhado à frente da promotoria do município e afirmou que está preparado para atuação no pleito municipal de 2020 na Capital do Jeans. 



Na oportunidade, o promotor se disse satisfeito com o trabalho que o MP tem realizado na cidade de Toritama. "O Ministério Público tem tido uma contundência na atuação aqui em Toritama, realizando um trabalho considerável, de eficácia social e alteração do meio social. O Ministério Público está muito feliz com o resultado das ações aqui", disse. 


Além disso, o mesmo elogiou a atuação em Pernambuco do procurador-geral de Justiça, Dr. Francisco Dirceu. "Ele tem feito uma gestão simplesmente extraordinária, não existe outra palavra para dizer. Ele é uma pessoa extremamente estrategista, um planejador e gestor sem igual. Sempre enxerguei a função ministerial desta maneira, o Ministério Público é um dos braços do Estado", afirmou. 


2020 - Vinicius Costa deverá em 2020 atuar na observância das eleições municipais na cidade de Toritama, que é reconhecida pelos pleitos acirrados. Questionado se está pronto para o desafio, o mesmo afirmou, "Toritama é que tem que está pronta para esse promotor eleitoral. Ciente desse histórico de Toritama, eu não vou ser brando, vou ser bastantes rígido com essa condução eleitoral, juntamente com Dr. Tiago que é a Justiça Eleitoral neste município".  


Vinícius afirmou que atuará de forma incisiva e criteriosa para que o pleito eleitoral na cidade siga dentro da normalidade."Toritama vai perder o costume de dar tanto trabalho em época eleitoral. Tenho certeza que desta vez vai ser diferente e vamos achar paz", disse.



Fonte Visão Surubim

Ex-prefeito de Machados conhece experiência inovadora de Jaboatão


O ex-prefeito do município de Machados, Dr. Cido reuniu-se com o prefeito do Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, com quem tratou sobre experiências de quando administrou o município do Agreste e o que vem acontecendo na atual gestão na segunda maior cidade do Estado. “Já tinha ouvido muitos elogios ao Complexo Administrativo de Jaboatão e como ex-prefeito tinha a curiosidade de conhecer. Fiquei impressionado com o ambiente. É uma experiência inovadora do prefeito Anderson Ferreira, que valoriza o servidor e garante uma produção mais efetiva da administração. Podemos ver muitas ações sendo desenvolvidas na cidade e quem ganha com isso é a população”, ressaltou Dr. Cido.
Ex-prefeito de Machados conhece experiência inovadora de Jaboatão

O ex-prefeito lembrou que, quando estava à frente da Prefeitura de Machados entre os anos de 2005 e 2012, atuou muito nas áreas social e de infraestrutura. “Erradicamos as casas de taipa e construimos de alvenaria. Também levamos água à Zona Rural, beneficiando mais de três mil pessoas. Com isso, reduzimos os índices de doenças em Machados e oferecemos qualidade de vida”, contou.
Durante a conversa, Anderson Ferreira relatou a Dr. Cido a sua preocupação em garantir moradias dignas, com a entrega de conjuntos habitacionais, pavimentação de ruas e investimento na iluminação pública com luzes de LED. Também destacou a melhora dos índices do ensino e as ações sociais que vem imprimindo, nestes dois anos e oito meses de gestão. “Dr. Cido tem um olhar especial pelo social e teve seu trabalho reconhecido em Machados. Por isso, a sua visita tem um significado importante para a nossa gestão”, disse o prefeito de Jaboatão.

Fonte Blog do Elielson


TCE julga irregular compra de R$ 4,4 milhões em livros didáticos pelo governo da Paraíba


Decisão unânime da 1ª Câmara do TCE indica que inexibilidade de licitação foi irregular e contrato firmado para compra de livros tem R$ 1,8 milhão de sobrepreço.


Compra de livro didáticos foi contestada pelo TCE-PB que julgou irregular contrato de R$ 4,4 milhões — Foto: Divulgação/TCE-PB


Uma compra de R$ 4,4 milhões em livros didáticos feita pela Secretaria de Estado da Educação da Paraíba considerada irregular pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). Segundo decisão unânime da 1ª Câmara do tribunal, o processo de inexigibilidade de licitação nº 08/2018 e o contrato com a empresa Bagaço Design Ltda contêm irregularidades. De acordo com o TCE-PB, a Auditoria da Corte constatou ausência de exclusividade da empresa Bagaço Design Ltda e um sobrepreço de R$ 1.802.129,40.


Em nota, a Secretaria de Educação afirmou que "a defesa é pautada no fato de os livros adquiridos de forma unificada pela Secretaria serem considerados reutilizáveis, podendo ser utilizados por até quatro anos, com custo menor se comparados ao livro individual para uso durante um único ano letivo".


Na decisão, o TCE impõe o débito do sobrepreço ao secretário de educação, Aléssio Trindade de Barros, além de recolhimento dos livros em um prazo de 60 dias para o recolhimento, além de multa. Ainda cabe recurso da decisão.


O relator do processo, conselheiro Fernando Catão, explicou que uma medida cautelar, emitida em 08/10/18, determinou a suspensão do pagamento de qualquer valor relativo ao Contrato nº 071/2018, por parte da Secretaria de Educação da Paraíba, decorrente da Inexibilidade de Licitação.


Na defesa, a Secretaria alegou haver economia com a aquisição unificada, reiterando que os livros atenderiam dois anos letivos, ou seja, aos alunos do 6º ano ao 9º ano. O órgão técnico, após a defesa, entendeu que a aquisição de livros com volumes unificados (6ª e 7ª séries) e (8ª e 9ª séries), gerou o sobrepreço.


“Porquanto se fossem adquiridos os exemplares individuais de acordo com a série, esta quantia teria sido economizada, uma vez que o exemplar unificado custou R$ 54,40”, explicou o relator, ao informar que “Caso as aquisições fossem realizadas por série, de acordo com o número de alunos matriculados, o custo unitário da obra seria R$ 32,40, e geraria uma economia por unidade de R$ 22,20, sendo adquiridos R$ 81.177 exemplares” frisou.


Decisão unânime da 1ª Câmara do TCE indica que inexibilidade de licitação foi irregular e contrato firmado para compra de livros tem R$ 1,8 milhão de sobrepreço.


Uma compra de R$ 4,4 milhões em livros didáticos feita pela Secretaria de Estado da Educação da Paraíba considerada irregular pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). Segundo decisão unânime da 1ª Câmara do tribunal, o processo de inexigibilidade de licitação nº 08/2018 e o contrato com a empresa Bagaço Design Ltda contêm irregularidades. De acordo com o TCE-PB, a Auditoria da Corte constatou ausência de exclusividade da empresa Bagaço Design Ltda e um sobrepreço de R$ 1.802.129,40.


Em nota, a Secretaria de Educação afirmou que "a defesa é pautada no fato de os livros adquiridos de forma unificada pela Secretaria serem considerados reutilizáveis, podendo ser utilizados por até quatro anos, com custo menor se comparados ao livro individual para uso durante um único ano letivo".


Na decisão, o TCE impõe o débito do sobrepreço ao secretário de educação, Aléssio Trindade de Barros, além de recolhimento dos livros em um prazo de 60 dias para o recolhimento, além de multa. Ainda cabe recurso da decisão.


O relator do processo, conselheiro Fernando Catão, explicou que uma medida cautelar, emitida em 08/10/18, determinou a suspensão do pagamento de qualquer valor relativo ao Contrato nº 071/2018, por parte da Secretaria de Educação da Paraíba, decorrente da Inexibilidade de Licitação.


Na defesa, a Secretaria alegou haver economia com a aquisição unificada, reiterando que os livros atenderiam dois anos letivos, ou seja, aos alunos do 6º ano ao 9º ano. O órgão técnico, após a defesa, entendeu que a aquisição de livros com volumes unificados (6ª e 7ª séries) e (8ª e 9ª séries), gerou o sobrepreço.


“Porquanto se fossem adquiridos os exemplares individuais de acordo com a série, esta quantia teria sido economizada, uma vez que o exemplar unificado custou R$ 54,40”, explicou o relator, ao informar que “Caso as aquisições fossem realizadas por série, de acordo com o número de alunos matriculados, o custo unitário da obra seria R$ 32,40, e geraria uma economia por unidade de R$ 22,20, sendo adquiridos R$ 81.177 exemplares” frisou.



Fonte G1

Por ciúme, mulher mata marido a facadas e corta órgãos genitais dele


Crime aconteceu em Areial, no Agreste, após uma discussão por conta de uma suposta amante da vítima. Suspeita tentou suicídio, mas foi socorrida com vida

Merivânia Gabriel dos Santos, 38 anos, permanece internada. Foto: Polícia Militar/ Divulgação

Uma doméstica de 38 anos matou o marido a facadas, decepou os órgãos genitais dele e os jogou na casa da suposta amante da vítima em Areial, no Agreste paraibano. O crime aconteceu durante uma discussão motivada por ciúmes. Logo depois, a suspeita, identificada como Merivânia Gabriel dos Santos, tentou suicídio ingerido medicamentos, mas foi socorrida com vida para o Hospital de Trauma de Campina Grande. O caso aconteceu na noite da quinta-feira (15).
Segundo a Polícia Militar, a vítima, de 42 anos, mantinha um relacionamento extraconjugal com uma vizinha do casal. Antes de golpear o companheiro, Merivânia jogou ácido muriático no corpo do homem. Ela permanece internada no Hospital de Trauma, mas a unidade não divulgou o estado de saúde dela.
O corpo da vítima foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande. Os filhos da suspeita, que também estavam no local no momento do crime, foram levados para o Conselho Tutelar da cidade.


Fonte Op9


Proxima  → Página inicial